Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

madness

madness

Seg | 12.09.16

Não morri... Ainda.

ivy hurst

Entretanto faz três meses que não publico nada por aqui, mas isso não significa que eu tenha desistido do blog o que quer que seja. Passo por cá todos os dias, mas tenho vindo a ficar cada vez mais preguiçosa. Sim, ainda mais preguiçosa que aquilo que já era.

Há tanta coisa que eu posso contar-vos, mas porque sou uma gigantesca preguiçosa, vou falar apenas no que está relacionado com o último post.

 

 

Isto aconteceu mesmo. Passaram-se já dois meses e uns dias e eu continuo a ter dificuldade em acreditar que isto realmente aconteceu. O ano ainda não acabou e tanto o meu aniversário como o Natal ainda estão por vir (e o final do ano, claro), mas eu já sou capaz de dizer que este foi o melhor dia de 2016. Muito provavelmente, foi um dos melhores dias da minha vida, senão o melhor mesmo. Todos os artistas foram fantásticos, mas devo dizer que o Hardwell... Amigos, ele partiu-me em mil. Foi simplesmente fantástico. Foi o dia anterior à final do Euro, entre Portugal e a França, e ver um artista que tanto adoramos (no meu caso, o Hardwell) a entrar no palco com a camisola da seleção vestida e a falar português? Ah, só aí já eu estava toda feliz, minha gente.

 

Foi simplesmente brutal. Foi tudo brutal. Aliás eu acho que quase podia ter dado um meme porque levava a t-shirt que diz Pi(forever)zza - Did somebody say Pizza?, e sabem o que comi ao jantar, lá no Somnii? Pois, Pizza. Eu ria-me da minha própria figura. Mas pelo menos eu sentia-me bem ali.

 

Não gosto de praia, mas ali estava eu numa, contentíssima. Ali estava eu, a diferentona, que chora três vezes durante um concerto de Hardwell. Já iram alguém a chorar em algo parecido? Eu não, portanto, vou já considerar-me como a diferentona.

 

Sei que nenhum dos que vou mencionar irá ver este post, mas mesmo assim quero agradecer imenso à minha prima pela magnífica surpresa, por mais um momento magnífico, um dia que certamente nunca esquecerei. E aos meus pais também por terem ajudado a que isto se concretizasse, levando-me ao encontro da minha fantástica prima.

 

Vou só deixar aqui algumas das fotografias que tirei no próprio dia. Não esperem fotografias fantásticas, porque do meu telemóvel com câmara de 3MP não há nada de xpto.

 

Esta última foto, ou melhor, selfie, não foi tirada por mim mas sim pela minha prima.

4 comentários

Comentar post